Economia cá de Casa

Há uns tempos perguntavam-me acerca do enxoval de bebé, de listas, do que é necessário, do que não vale a pena comprar, do que é absolutamente indispensável.
Sei que antes do Zé Maria nascer, coloquei aqui no blogue uma lista da chamada puericultura pesada, das coisas que eu achava essenciais (http://economiacadecasa.blogspot.pt/2013/08/um-bebe-caminho-lista-de-puericultura.html). Hoje, quase 2 anos passados, ao olhar para essa mesma lista, não me arrependo de nada. Todas aquelas coisas foram para mim essenciais. Não senti falta de mais nenhuma e continuo a achar que a maior parte das pessoas – principalmente no primeiro filho – acaba a comprar coisas absolutamente desnecessárias, e que há outras que podem ou não ser importantes, mas que acaba a ter a ver com a dinâmica familiar e até com o tipo de bebé.
Dois anos depois, grávida outras vez, e já de 26 semanas – o António vai nascer quase em cima do aniversário de 2 anos do Zé Maria, acabo a pensar que não preciso de comprar quase nada.
Aqui está a grande diferença quando se tem um segundo filho. Já temos berço, cama de grades, carrinho, ovo, banheira e roupas. No meu caso, tenho ainda a sorte de ter outro rapaz e de … Ver artigo completo no Blog

Sobre o Autor

aMulher

A equipa de aMulher.com

Deixe o Seu Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.