Saúde & Beleza

A Violência Psicológica

violencia psicologica

violencia psicologicaFala-se muito em violência doméstica, tareias, murros, pontapés e coisas bem piores.
Este tipode violência é mais fácil de denunciar, uma vez que existem marcas físicas da agressão. Mas existe um outro tipo de agressão que por norma não se fala, até porque não existem provas. É a chamada agressão psicológica, que se poderá tornar tão ou mais agressiva que a agressão física, pois destroi a pessoa por dentro deixando marcas psiquicas, paralisando-a tornando-a paranóica.
Também existe um perfil para esta tipo de agressor, que gosta de atrair mulheres, bem sucedidas profissionalmente, com boa estabilidade emocional e financeira.
São indivíduos quase sempre simpáticos, extrovertidos e educados, com enormes complexos de inferioridade.
Daí tomarem como objectivo a destruição de pessoas bem sucedidas que lhe estão próximo.
Começam com pequenos “conselhos”, do género: “Estás mais gordinha! Tens de prestar atenção à tua alimentação!”. Depois vão avançando para discretos comentários em público, que a paralisem e a façam sentir insegura, sem que os outros percebam: ” Estás com mau hálito”, “Estão a gozar contigo”, ” Ouvi comentar que estás mal vestida!”…

Perante isto, e com o passar do tempo a pessoa vai perdendo a auto-estima, enquanto que ele brilha cada vez mais. Aos poucos vai ganhando fama de tímida e lá se vai desculpando com o trabalho e o cansaço, recusando educadamente os convites dos seus amigos… Curioso é que a vítima acredita o outro é o seu único amigo e mesmo quando o abuso é insuportável, há uma tendência enorme para acreditar nas críticas e nos insultos que lhe são dirigidos.

Em casa ele não lhe liga, grita-lhe a toda a hora, manda-a calar, chama-lhe burra, diz-lhe que está com cara de velha e que nem vale a pena maquilhar-se porque ainda fica pior… Em público, abraça-a, beija-a, elogia-a em voz alta, mas lá a vai humilhando em segredo, sempre à espera que tenha um ataque de fúria perante toda a gente que o acha o máximo, de forma a que todos concordem que endoideceu de vez, quando na verdade o doente é ele!

Reconhece este quadro? Se a resposta for afirmativa, talvez esteja na altura de tomar uma atitude, mas não sem antes preparar um grande jantar de amigos, contar umas histórias e anedotas, e lá uma vez por outra,  aproxime-se dele com o sorriso mais convincente do mundo e segrede-lhe que, para além de estar com um hálito de morte e um macaco na ponta do nariz, está mais mal vestido que um palhaço! Abrace-o e continue a distribuir sorrisos pelos seus convidados! Afinal, faz bem provar do próprio veneno!

Sobre o Autor

aMulher

aMulher

A equipa de aMulher.com

Deixe o Seu Comentário