The Busy Woman and the Stripy Cat

Psicólogos e pseudoterapeutas – a minha opinião

Sendo praticante de yoga, sou também alvo de muitos estereótipos. As pessoas assumem que sabem como eu sou ou até como deveria ser.
Que eu gosto das “terapias” alternativas e new age, que eu gosto de velinhas, incenso e aromaterapia, que devia usar medicamentos homeopáticos, que devia ser vegetariana ou mesmo vegan, que gosto de lugares calmos e silenciosos, que comecei a fazer yoga para aliviar o stress e a ansiedade… por aí fora. Estas foram algumas que já ouvi.
Só para esclarecer, gosto de incenso, sim.
Não uso medicamentos homeopáticos. Tiram-me o paracetamol, tiram-me tudo!
Gosto de lugares calmos e silenciosos como qualquer pessoa. Às vezes são precisos. Mas a verdade é que adoro viver na cidade, ter tudo à distância de alguns passos, ver e ouvir carros e pessoas na rua.
Como carne, adoro e não pretendo parar. Fui vegetariana durante 3 meses e desisti. O meu sistema gastrointestinal não aguentou.
Comecei a fazer yoga porque me apeteceu, não por causa do stress e ansiedade, coisas de que nunca sofri muito, felizmente.
Mas onde eu queria chegar é aqui. Não gosto de “terapias” new age, que passam cá para fora como tendo uma base científica, quando na verdade não passam de pseudociência, que … Ver artigo completo no Blog

Sobre o Autor

aMulher

aMulher

A equipa de aMulher.com

Deixe o Seu Comentário