Noticias

Mulheres e candidíase vaginal

O Calor, a humidade e  a transpiração formam o ambiente ideal para o aparecimento da candidíase vaginal. A infecção é causada principalmente pelo fungo Cândida albicans, que pode ser encontrado na  região que circunda o ânus e a vagina. O controle do seu crescimento depende da presença de outros microorganismos na flora vaginal normal. Se houver um desequilíbrio e o fungo se procriar em excesso, pode provocar comichão e irritação, corrimento esbranquiçado, dor ao urinar e nas relações sexuais.
O calor, que aquece a região e altera a acidez vaginal, e a humidade levam à proliferação do fungo. Por isso, a incidência costuma ser maior no verão, quando as pessoas ficam mais tempo com biquínis e fatos de banho  molhados. 
A candidíase também pode ser causada pelo uso de antibióticos ou anticoncepcionais orais, que provocam queda na resistência do organismo, roupas apertadas, meias calças e cuecas de material sintético bem como a falta de higiene. Pacientes com deficiência do sistema imunológico, como diabéticos, portadores do vírus HIV e cancro são bastante sensíveis a essas infecções.
De acordo com os especialistas, o diagnóstico é simples. O relato do paciente e o exame com o uso do espéculo conseguem identificar o fungo. “Independentemente do sexo, qualquer pessoa pode ter candidíase. Entretanto, mulheres que têm queda da imunidade estão mais sujeitas à infecção, assim como grávidas, por causa do aumento dos níveis de estrogênio, que tornam o meio vaginal favorável”, afirmam os ginecologistas.
O tratamento da candidíase é medicamentoso, geralmente com cremes vaginais, e em casos mais resistentes, também por via oral, com comprimidos.

Sobre o Autor

aMulher

aMulher

A equipa de aMulher.com

Deixe o Seu Comentário