Noticias

Japonês casa com mulher virtual

Um homem japonês casou-se com uma personagem de um videojogo e até teve direito ao tradicional beijo no final da cerimónia. Veja o vídeo.Os protagonistas deste invulgar e inédito enlace são um homem japonês de 27 anos, residente em Tóquio, e a personagem Nene Anegasaki do videojogo “Love Plus” para a consola Nintendo DS.

O romance começou em Setembro deste ano quando Sal9000, como é conhecido na Internet, comprou o jogo que viria a desencadear este enlace. Quando questionado pela jornalista da CNN Kyung Lah sobre se é possível amar uma máquina, o jovem responde que ama a personagem, e não a máquina.

O japonês garante que não quer um relacionamento com uma mulher real e que Nene Anegasaki é o equivalente a uma namorada de carne e osso. Vai com ele para qualquer lado, até mesmo de férias, uma vez que a Nintendo DS é uma consola portátil. “Ela é melhor do que uma namorada real”, diz Sal.

Muito embora este não seja um casamento legal, o jogador fez questão de formalizar a união com a namorada virtual, união esta que partilhou com os cibernautas através de uma cerimónia não oficial, transmitida pela Internet.

O objectivo do jogo é manter um relacionamento amoroso, sendo que a namorada virtual exige toda a atenção que uma real exigiria. Não existindo um ‘game over’ para este simulador de relações, Sal garante que este é um casamento que pode durar para sempre.

Este não é exemplo único de um relacionamento virtual. O Second Life é uma outra plataforma que também potencia namoros e casamentos, desta feita realizados entre avatares, personagens criadas pelos utilizadores à sua imagem.

O romance começou em Setembro deste ano quando Sal9000, como é conhecido na Internet, comprou o jogo que viria a desencadear este enlace. Quando questionado pela jornalista da CNN Kyung Lah sobre se é possível amar uma máquina, o jovem responde que ama a personagem, e não a máquina.

O japonês garante que não quer um relacionamento com uma mulher real e que Nene Anegasaki é o equivalente a uma namorada de carne e osso. Vai com ele para qualquer lado, até mesmo de férias, uma vez que a Nintendo DS é uma consola portátil. “Ela é melhor do que uma namorada real”, diz Sal.

Muito embora este não seja um casamento legal, o jogador fez questão de formalizar a união com a namorada virtual, união esta que partilhou com os cibernautas através de uma cerimónia não oficial, transmitida pela Internet.

O objectivo do jogo é manter um relacionamento amoroso, sendo que a namorada virtual exige toda a atenção que uma real exigiria. Não existindo um ‘game over’ para este simulador de relações, Sal garante que este é um casamento que pode durar para sempre.

Este não é exemplo único de um relacionamento virtual. O Second Life é uma outra plataforma que também potencia namoros e casamentos, desta feita realizados entre avatares, personagens criadas pelos utilizadores à sua imagem.

 

in http://jn.sapo.pt

 

Sobre o Autor

aMulher

aMulher

A equipa de aMulher.com

Deixe o Seu Comentário