Noticias

Hélder Ferreira: “A Sónia não usou o fogão nunca”

Hélder Ferreira, advogado de Sónia Brazão, confirma que a actriz tomou comprimidos mas garante que não bebeu. E no tribunal vai tentar criar a dúvida. CM – Segundo a peritagem da PJ, os bicos do fogão estavam ligados. A Sónia deu-lhe alguma explicação para isso? – A Sónia lembra-se de coisas que ainda não foram relatadas. E eu acredito, se não acreditasse não aceitava o caso. Ela chegou a casa por volta das oito da noite do dia anterior à explosão. Viu uns filmes. A Sónia não usou o fogão nunca. Ela já tem insónias há muito. E, por receita médica, costuma tomar medicamentos para induzir o sono. Pelas cinco da manhã, estava aborrecida. Precisava de descansar, porque tinha coisas para fazer nesse dia à noite, e tomou dois comprimidos. Como pelas oito ainda estava acordada, tomou mais um ou dois e adormeceu. A partir daí, só se lembra de ter acordado já na maca, depois da explosão. – Abusou dos comprimidos… – Pode haver um uso um bocadinho superior, agora abuso será tomar o frasco inteiro. – As análises também detectaram álcool. – Esses vestígios não são por ela ter bebido. Ela não bebeu, não está habituada a beber, e nesse dia lembra-se perfeitamente de que não bebeu. Isso está a ser objecto de estudo da defesa, estamos a fazer uma investigação paralela. E já nos foi praticamente confirmado que quando começaram a tratar-lhe da pele usaram produtos com etanol. Quando as análises lhe foram feitas ela já tinha sido socorrida. A explicação é essa. – E os bicos do fogão? – A PJ, realmente, indica que estavam os quatro bicos abertos. Ora, a Sónia não cozinhou. E refiro já que a máquina de lavar estava programada para as cinco. – Programada? – E disparou às cinco da tarde. Ela não foi programar a máquina, chegando às oito da noite a casa, para as cinco da tarde do outro dia. A explicação terá de dar quem fez esse relatório, porque é estranho. E há outra questão muito importante. Se a Sónia adormece às oito da manhã e só acorda às cinco da tarde com a explosão, e atendendo à intensidade da explosão, como é que a Sónia não está morta? Acho impossível. – Então qual é a sua explicação? – A explicação que dou, e estamos a tentar ter provas que conduzam a isso, é que, com o rebentamento do gás, a explosão, as molas deterioraram-se e dava o aspecto de que estava aberto. Só pode ser isso. “QUANTIAS AVULTADAS” – Se for condenada, como é que a Sónia vai poder cumprir a sentença? – Não sei. – Ela está sem trabalhar e nasceu numa família bastante humilde… – Isso tem de lhe perguntar a ela. Não faço ideia. É um caso muito difícil. São quantias muito avultadas. Andam à volta dos 500 mil euros. “HIPÓTESE DE NEGLIGÊNCIA” – Não põe a hipótese de a Sónia se ter levantado e ter aberto os bicos e não se lembrar disso? – Se vamos para o campo das hipóteses… Logicamente que nunca seria com dolo. Só ponho a hipótese da negligência. De deixar os bicos do gás abertos sem ter conhecimento do que isso poderia fazer. PERFIL Hélder Ferreira, advogado há 33 anos, é especialista em Direito Bancário. Dá a cara por uma figura pública pela primeira vez.

Sobre o Autor

aMulher

aMulher

A equipa de aMulher.com

Deixe o Seu Comentário