Sexualidade

Geração solteira

00035

00035Se até as beldades enfrentam problemas, imagine as comuns mortais. Bonitas, bem-sucedidas e inquietas, as neo-solteiras querem casar, mas os requisitos para os pretendentes não conseguem manter uma relação estável. Uma especialista em relacionamentos ajuda a desmontar a armadilha.

 Elas já viraram série de TV “O sexo e a Cidade” e são fonte inesgotável de livros de auto-ajuda. Nas grandes cidades, o grupo das solteiras bem-sucedidas é cada vez maior. São mulheres entre 30 e 40 anos que investiram tudo na profissão, deixaram o casamento para depois e agora estão ansiosas para encontrar um homem que assuma um compromisso e queira ter uma família. Mas não é assim tão fácil, nem para as lindas e famosas. Não que tenham problemas para arranjar namorados. Isso nunca! Luana Piovani, 30 anos, está aí para o provar. A loira atrevida tem uma lista de “ex” considerável e hoje namora um estudante de medicina Marcelo Maltez. Em Hollywood, a história repete-se: Renée Zellweger, 38 anos, a emblemática Bridget Jones, também não encontra o seu par. Namorou vagamente George Clooney, depois foi vista com Jim Carrey e casou-se com o cantor country Kenny Chesney em 2005. Durou quatro meses. A espanhola Penélope Cruz, 33 anos, foi acusada de provocar a separação de Tom Cruise e Nicole Kidman, mas o seu namoro com Tom Cruise durou pouco e logo escolheu o actor Matthew McConaughey. A top model Kate Moss de 33 anos, fica no ata-desata com o roqueiro junkie Pete Doherty. Namorou o misterioso Johnny Depp, teve uma filha, Lila Grace hoje com 4 anos, com o editor de revista Jefferson Hack, mas casar que é bom, nada.
Uma Thurman, 37 anos, passou três anos tentando se acertar com o hoteleiro André Ba lazs e acabou desistindo. Por ora, namora o actor, produtor e diretor David Wike.
O consenso feminino é que os homens não foram educados para conviver com mulheres auto-suficientes e ficam confusos.
Não sem motivo, admite Adriane Galisteu. Somos independentes, mas queremos um homem que abra a porta do carro e pague a conta. Não combina”, diz a apresentadora de TV. Aos 34 anos e depois de muitos desencontros amorosos, ela continua na busca. Desde que perdeu seu grande amor, o piloto Ayrton Senna, Adriane já namorou muita gente. Chegou a casar com o publicitário Roberto Justus, mas  foi demitido oito meses depois. Aí veio o diretor de TV Rogério Gallo, o empresário Alexandre Accioly, Roger, jogador do Corinthians, o actor Dado Dolabella… No momento, ela investe no deputado federal Fábio Faria. Mas não quer cantar vitória. “No início, tudo é maravilhoso. Depois é que a gente tem que ver como vai administrar as diferenças”, pondera. Para ela, algumas coisas são inegociáveis: “Estou madura para casar e ter filhos, mas meu parceiro tem que me aceitar por inteiro. Se meu sucesso for um empecilho, prefiro ficar sozinha”. Como Adriane, muitas mulheres querem constituir família, mas não a qualquer preço. Diferente das solteiras do passado, que se sentiam humilhadas por não terem sido escolhidas, as novas solteiras orgulham-se de quem são e têm até data comemorativa – o Dia da Solteira, 15 de agosto.
Elas acham que estão sozinhas porque não encontram homens à altura. Mas será só isso?

Sobre o Autor

aMulher

aMulher

A equipa de aMulher.com

Deixe o Seu Comentário