Sexualidade

Conheça mais sobre o Clitóris

clit

clitFalar de orgasmo, de ejaculação ou de masturbação não é surpresa senão para as pessoas da velha geração onde a informação era um assunto reservado e tabu. Entretanto, ainda com a mudança de atitude perante o conhecimento mais profundo do nosso corpo, permanecem muitos mitos  e falta de informação. O clitóris ou  o pênis dos homens porém menor.
Esta afirmação não está errada e inclusive existem estudos que demostram que o clitóris é ainda maior que  o seu irmão masculino, entretanto, existem muitos mitos  sobre esta importante parte do corpo  feminino que, em muitos casos, é o origem do orgasmo e que, em algumas culturas atrasadas, é retirado devido à noção de que torna a mulher “indigna” para o casamento.

Como é o clitóris?

Na sua  parte mais externa tem o tamanho de um dedo pequeno, em média com 2 centímetros de comprimento e de 8 a 3 milímetros de diâmetro. Segundo explica o psicólogo e sexólogo Xavier Conesa, diretor do Centro Psicológico e de Especialidades, “as ramificações nervosas encarregadas do prazer feminino, situam-se principalmente na parte mais externa do clitóris”.
São cerca de 6.000 as fibras nervosas que  se concentram nele e que o  tornam  altamente sensível aos diferentes tipos de estimulação.
Mesmo parecendo uma estrutura pequena, trata-se só da ponta do iceberg  já que inclui um tecido erétil muito grande, vasos sanguineos, glândulas e nervos.
A parte visível é uma glândula, entretanto a totalidade deste órgão (cerca de 20 partes nas que tem sido dividido para seu estudo) chega inclusive até a uretra (conduto da urina) como um tecido muito similar ao que rodeia a uretra masculina.
Segundo a pesquisadora norte-americana Rebecca Chalker, que publicou  o livro “The Clitoral Truth”, diferente do pênis masculino, o clitóris, na mulher só tem a função de dar  prazer.
Aliás, explica que todos os bebes até as 8 semanas de gestação parecem ser mulheres. De acordo com a comunidade científica, a diferenciação produz-se porque a partir deste período a testosterona começa a desempenhar o seu papel e o feto sofre as modificações que definem seu sexo.
A doutora Chalker explica que para ter prazer  a mulher, deve conhecer com maior profundidade os seus órgãos sexuais.
Um exercício adequado para este fim seria praticar jogos sexuais antes da penetração que permitam observar e experimentar o clitóris; as mudanças de cor e de tamanho são visíveis e o parceiro aprende a conhecer como estimular ao outro. 

Sobre o Autor

aMulher

aMulher

A equipa de aMulher.com

Deixe o Seu Comentário