Entrevistas

Aurea, a nossa cantora de ouro!

mail

Aurea tem tudo, é jovem, atraente, tem uma voz que encanta e é Portuguesa. Não a conhece? Não comprou o seu cd? Então compre e fique a conhecer um pouco mais sobre esta nova  revelação portuguesa. Aurea tem a voz do tamanho do mundo e a sua música também não conhece fronteiras. O talento de Aurea para cantar é inato e é um dom que não escolhe qualquer um. A vocação, essa, está-lhe nos genes, na vida da sua família que sempre foi muito musical.
As influências desta alentejana de Santiago do Cacém vão de Aretha Franklin a Joss Stone, passando por John Mayer e Amy Winehouse, estendendo-se a James Morrison e Zero 7. Mas Aurea quer reclamar o seu lugar no mundo da música. E se há alguém que pertence a esse mundo com todo o mérito é ela.
“Busy (For Me)” marca a toada deste primeiro registo, contagiante e eclético, que tem na voz de Aurea o seu fio condutor. Para fruir, mais ou menos lentamente, mas sempre intensamente.

Aurea é o seu nome artístico?
Não, não. É mesmo o meu nome, dado pelos meus pais.

O tipo de som que canta foi influenciado por alguém da sua família ou amigos?
É natural que nós recebamos influências de todos os lados. Eu cresci numa família de apaixonados pela música, sempre estive rodeada de amigos que também a adoram e, por conseguinte, fui absorvendo essas influências.

Conte-nos um episódio da sua infância que a tenha marcado.
Lembro-me de que uma vez, andava eu no infantário ainda, as educadoras de infância decidiram fazer uma festa na altura do Natal, então eu fiquei de cantar um tema sozinha para todos os convidados… Assim que subi ao palco e me vi com tanta gente à minha frente, desatei num pranto tal que tiveram de tirar-me lá de cima! Mas depois falaram comigo, acalmaram-me e eu lá fui cantar, desta vez toda alegre da vida.

Já tinha tido algum projecto musical?
Nunca. Este trabalho foi uma grande surpresa na minha vida, porque eu estava no mundo das artes, frequentando o curso de Teatro. Nunca pensei que fosse possível fazer da música a minha profissão mas foi realmente a concretização de um sonho. Só depois de iniciar este trabalho é que fiz parte de uma banda de covers, foi uma experiência muito enriquecedora tanto a nível pessoal como profissional.

A imprensa compara-a a Amy Winehouse e Joss Stone são cantoras que aprecia?
Sem dúvida que fazem parte das minhas influências musicais, são grandes cantoras e sinto-me muito lisonjeada quando o oiço ou leio essas comparações!

Quando ouvimos o seu álbum sentimos algo de mais antigo nele, uma outra linhagem talvez Aretha Franklin.
Que cantoras gosta de ouvir?
Eu gosto de ouvir de tudo um pouco, então acabo por ser influenciada tanto pelos artistas mais antigos como pelos mais recentes, oiço Amy Winehouse, Joss Stone, Duffy …

Tirando Soul que outros artistas ouve?
Eu adoro ouvir Fado! É inevitável falar da grande Amália mas dos valores mais recentes admiro muito Raquel Tavares e Ana Moura.
Já noutros estilos e independentemente da língua, gosto muito de Rui Veloso, Lúcia Moniz, John Mayer, Zero 7, Muse… oiço mesmo de tudo um pouco.

Gostava de fazer algum dueto com algum artista em especial?
Era um sonho fazer um dueto com Joss Stone.

Quem gostaria que escrevesse uma música para si?
Ainda não tinha pensado nisso mas sinceramente estou muito feliz com o trabalho dos meus compositores.

Um local onde gostasse muito de dar um concerto?
Qualquer local será bom, o importante para mim não será o local mas o concerto em si e as pessoas que o irão estar a assistir. 

Agora que vai editar o seu primeiro disco, quando olha para a sua participação nos ídolos o que pensa?
Penso na evolução que decerto existiu em mim desde os 15 até aos meus actuais 23 anos, penso que na altura talvez ainda não estivesse madura o suficiente e não possuísse os requisitos necessários de acesso ao programa.

A sua cor favorita.
Gosto muito de preto.

Um local que adore.
A praia.

Um prato favorito.
Sou louca por pizza!

Para além do seu piercing, tem tatuagens?
Tenho mais um piercing e algumas tatuagens.

Não pode passar sem?
O meu telemóvel, eyeliner e pastilhas.

Como é a sua espécie de “homem ideal”?
Eu não tenho uma imagem de "homem ideal" na cabeça, nunca tive. O que realmente me interessa é que a pessoa que fique comigo goste de mim, me apoie e me aceite como eu sou. 
 
Alguém já lhe disse ter-se apaixonado só por ouvir a sua voz?
Nunca aconteceu mas isso deixar-me-ia com certeza muito contente, seria uma bonita forma de elogio.

Preparada para lidar com o sucesso?
Se tomarmos o sucesso como um reconhecimento do meu trabalho, é sinal de que as pessoas gostam dele e eu só tenho a agradecer e lidar bem com isso. Mas ainda é muito prematuro falar de tal coisa.

Vai começar a dar concertos, já pensou em algum ritual para a ajudar a relaxar.
A terapia ideal é mesmo pisar o palco, aí acaba-se qualquer nervosismo que exista.

O que faz falta a Portugal para artistas como a Aurea tenham sucesso, cá?
Acho que há falta de pessoas a arriscar e a acreditar nos seus projectos e por outro lado também existe falta de apoio, é um assunto algo complicado.

Está preparada para sair de Portugal, caso sinta que a sua voz aqui não está a ser  “bem aproveitada”?
Temos que pensar positivo, eu estou confiante no meu trabalho e no de todos os profissionais que estão envolvidos nele, há que acreditar que vai dar certo.

Quais são para já os seus projectos?
Para já estou focada em promover o disco e dá-lo a conhecer aos portugueses… a seguir, o que vier será bem-vindo e esperemos então que sejam muitos concertos!

Ouça as suas músicas
{youtube}sDquwvVB4Gk{/youtube}

{youtube}dtzLmtv9v_E{/youtube}

Sobre o Autor

aMulher

aMulher

A equipa de aMulher.com

Deixe o Seu Comentário